Artrose

Artrose do joelho

Introdução

Artrose é uma doença degenerativa da articulação do joelho que ocorre em muitas pessoas durante o processo natural de envelhecimento. A cartilagem é um tecido que recobre as superfícies dos ossos permitindo um deslizamento suave e indolor durante o movimento.


Mecanismo de lesão

Com o processo natural de envelhecimento, a cartilagem sofre desgaste causando atrito, dor e podendo levar à deformidades dessa região.

Alguns fatores estão relacionados com o seu aparecimento e progressão, dentre eles o excesso de peso, exercícios que exijam impacto repetitivos (como saltos) e predisposição genética.


Sintomas

O primeiro sintoma da artrose geralmente é dor no joelho. Essa dor progressiva, piorando com o passar do tempo se não houver um tratamento adequado. O desconforto nessa região acentua-se com a atividade física (subida e descida de escadas, esportes de contato e movimentos repetitivos) e é diretamente proporcional ao excesso de peso.

No início da doença a dor é aliviada com o repouso, mas se não houver tratamento os sintomas tendem a se tornar contínuos, prejudicando as atividades diárias e qualidade de vida.

O manejo dessa doença envolve uma variedade de opções. Os pacientes podem se beneficiar de uma combinação de diferentes formas de tratamento, como o conservador, medicamentoso e não-medicamentoso, ou cirúrgico.


Tratamento não cirúrgico

Diversas modalidades de tratamento podem ser utilizadas, incluindo medicações, fisioterapia, exercícios, uso de órteses, bengalas ou muletas. Para aliviar os sintomas, podem ser administrados medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios.

Atualmente, existem medicamentos que além de aliviarem os sintomas, contribuem para impedir a piora do desgaste, como a administração isolada ou associada da condroítina e glicosamina. Porém, embora muito anunciados pela indústria farmacêutica, a maioria destes remédios ainda não tem comprovação cientifica.

Nos casos de artrose leve a moderada, é possível a reposição das propriedades do líquido sinovial por meio da injeção dentro do joelho de um líquido desenvolvido em laboratório, que traz novamente a viscosidade normal, protegendo a cartilagem e melhorando a dor e a mobilidade articular. Esta terapia é chamada de viscosuplementação e tem as vantagens de poder ser aplicada pelo médico no próprio consultório, com desconforto mínimo. O efeito dura em média de 8 meses a um ano, dependendo do grau da artrose em cada paciente.

O fortalecimento muscular provê estabilidade articular e pode diminuir a dor, sendo um importante aliado no tratamento conservador.


Tratamento cirúrgico

As duas cirurgias mais realizadas para o tratamento da artrose são osteotomia e a artroplastia total ou parcial do joelho (prótese do joelho).

A osteotomia do joelho corrige o eixo do membro inferior de forma a equilibrar o peso do paciente sobre o compartimento oposto cuja cartilagem é sã.

A artroplastia total do joelho, popularmente conhecida com prótese de joelho, é um dos métodos de tratamentomais estudados devido ao grande número de procedimentos realizados anualmente. Deve ser realizado em pacientes que possuem artrose no joelho e evoluem com dores incapacitantes, que não pode ser controlada com as medidas conservadoras.Esse procedimento cirúrgico consiste na substituição das superfícies articulares por implantes artificiais metálicos e em polietileno, restabelecendo a forma e alinhamento da articulação, devolvendo-lhe a estabilidade e a mobilidade, suprimindo-se ao máximo a dor.

A escolha adequada do procedimento a ser realizado depende, dentre outros fatores, da idade do paciente, do seu nível de atividade que praticae da gravidade da doença.