Síndrome do atrito da banda iliotibial- “joelho do corredor”

Lesão por sobrecarga frequentemente encontrada nos joelhos de corredores iniciantes ou naqueles que mudaram as características do treino. 

Entre os corredores, 1,6 a 12 %, podem apresentar essa patologia ao menos uma vez durante a atividade esportiva.

O movimento de flexo-extensão da perna durante a corrida pode desencadear um processo inflamatório por atrito entre uma proeminência óssea na lateral do fêmur, o chamado epicôndilo lateral, e o trato iliotibial do joelho. 

A dor é localizada na região lateral do joelho e se manifesta durante a corrida. Ela pode piorar nas subidas ou descidas e fazer o atleta parar de correr. Após alguns minutos de repouso, a dor desaparece espontaneamente, mas logo reaparece após o início de uma nova corrida.

atrito iliotibial

Podemos considerar alguns fatores predisponentes como a tensão aumentada do trato iliotibial, deformidades angulares do joelho, o epicôndilo lateral proeminente, os pés cavos, assimetria dos membros inferiores, mudanças de treinamento.

O diagnóstico baseia-se na história clínica e no exame físico. Em casos de dúvida, a ressonância magnética pode proporcionar informação adicional. Ela mostra uma banda iliotibial espessada e com edema em sua região mais profunda.

O tratamento geralmente requer medicação anti-inflamatória, frio local depois da atividade, repouso relativo ou diminuição da intensidade do treino, associado a reabilitação com alongamento e fortalecimento do membro afetado. O treino de força deve ser uma parte da planilha de qualquer corredor; contudo, para os pacientes com síndrome da banda iliotibial, há que pôr um enfase especial na potênciação do músculo glúteo médio. O objetivo é reduzir ao minimo da fricção da banda iliotibial sobre o côndilo femoral.

Para os pacientes que não respondem ao tratamento conservador, pode-se considerar a infiltração com corticótide local e, em ultimo caso, o tratamento cirúrgico com liberação da parte posterior da trato iliotibial.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *